Instituto ACM

O Instituto Antonio Carlos Magalhães de Ação, Cidadania e Memória foi criado com a finalidade de preservar a memória do Senador Antonio Carlos Magalhães e dar continuidade ao seu legado executado em 55 anos de de vida pública.

Braço social da Rede Bahia, o Instituto ACM é uma organização social privada, sem fins lucrativos, destituída de vinculação político-partidária, que tem como direcionamento estratégico atuar na promoção da cultura contemporânea e no apoio a projetos de preservação do seu patrimônio cultural, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico do estado da Bahia.

Além disso, apoiar e desenvolver ações e projetos de caráter social, cultural e educativo realizadas pelas demais empresas do grupo, assim, busca, através dos diversos elementos culturais da sua terra, transformar a sua realidade em prol da cidadania e do desenvolvimento do estado.

Missão

Mobilizar pessoas e organizações em prol da cidadania e do desenvolvimento do Estado da Bahia, tendo a cultura como elemento de transformação.

Visão

Ser referência no Estado da Bahia como um importante centro de incentivo à Cidadania e ao desenvolvimento, através da promoção da vanguarda cultural e preservação de suas matrizes .

Valores

Independência nas relações com o poder público; Desvinculação político-partidária; Respeito à diversidade, à democracia e à liberdade; Transparência institucional, administrativa e financeira.

Lançado em 2010

Em 3 de setembro de 2010 aconteceu o seu lançamento do Instituto ACM, tendo as portas abertas ao público em 29 de março de 2011, com uma linha de ação um pouco mais ampla do que atualmente. Através de parcerias com empresas, governos, organizações não-governamentais, instituições públicas e privadas, o IACM faz a implementação de programas e projetos por todo o Estado.

Localização

A localização não é por acaso. O Pelourinho é um cenário repleto de riquezas culturais e tem grande representação na história do Brasil. Era um local muito admirado pelo Senador ACM, que foi o principal responsável pelo seu desenvolvimento e recuperação, deixando-o como legado à cidade, à Bahia, ao Brasil e ao mundo, após o seu terceiro mandato como governador.

A sua sede ocupa um casarão do século XIX no Centro Histórico de Salvador, conjunto arquitetônico barroco da América Latina, tombado pelo IPHAN como patrimônio histórico da humanidade, com vista para a Catedral Basílica de São Francisco, o Terreiro de Jesus e o Cruzeiro de São Francisco.