Ações

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Centro Histórico em Ação – Diálogos

4ª Edição – Os Desafios da Ocupação Urbana e Moradia

A quarta edição do projeto “Diálogos” discutiu a importância e os desafios da ocupação urbana e da moradia no Centro Histórico de Salvador.

O debate virtual reuniu um time de especialistas das diversas instâncias de governo atuantes no Centro Histórico: o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN/Ba, Bruno Tavares; o diretor-geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), João Carlos de Oliveira e a gerente de projetos e licenciamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo de Salvador – Sedur, Jealva Fonseca.

O evento contou ainda com a participação do arquiteto e urbanista, José Antônio Viana Lopes, que apresentou o projeto Nosso Centro, do Governo do Maranhão e teve mediação da arquiteta e urbanista Angela Gordilho Souza, mestre e doutora em planejamento urbano e regional, líder do grupo de pesquisa LabHabitar, da UFBA.

Juntos, eles apresentaram planejamentos e ações já em andamento, além de discutir soluções para a área.

Confira, no link abaixo, o evento na íntegra:

 

…..

Os desafios da ocupação urbana e de moradia no Centro Histórico de Salvador são discutidos em debate virtual

A quarta edição do projeto “Centro Histórico em Ação – Diálogos”, que acontece na quinta-feira, dia 08/07, a partir das 16h, no canal do YouTube do Instituto ACM (www.youtube.com/acminstiuto), terá como tema “Os desafios da ocupação urbana e de moradia no Centro Histórico de Salvador”. O objetivo do encontro virtual é conhecer e discutir os planos e programas das instâncias de governo locais capazes de tornar o maior complexo arquitetônico da América Latina mais dinâmico, vivo e sustentável. Como contribuição, no “Diálogos” serão apresentados cases de sucesso de outras cidades que tornaram seus centros mais atrativos com as ocupações, sejam elas de moradia, de comércio ou de cultura.

O urbanista e arquiteto maranhense, José Antônio Viana Lopes, irá apresentar o Programa NOSSO CENTRO, criado pelo Governo do Maranhão em 2019, que tem por objetivo tornar o Centro Histórico de São Luís referência em renovação e desenvolvimento sustentável, preservando seu valor histórico e cultural, ao mesmo tempo em que promove o centro da cidade de São Luís como espaço democrático. O NOSSO CENTRO vem realizando intervenções nas áreas de tombamento estadual, federal e na zona central da cidade, com obras do Governo do Maranhão e ações em parcerias com a Prefeitura, IPHAN, a iniciativa privada e a sociedade como um todo.

Com isso, busca criar grandes polos de atuação: habitacional; comercial e gastronômico; cultural, artístico e de lazer; institucional; e tecnológico; além de atividades transversais de infraestrutura e segurança. Os investimentos e ações realizadas estimularam um crescente sentimento de pertencimento da população pelo centro antigo da cidade. Sentimento que é reforçado a cada manifestação e evento cultural promovido no Centro Histórico.

Participam também do debate: 

O diretor-geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), João Carlos de Oliveira, arquiteto e especialista em Conservação e Restauração de Monumentos e Conjuntos Históricos; atuou como consultor do Programa Monumenta/MinC em Ouro Preto (MG), que beneficiou 26 cidades de importância arquitetônico-histórica no país, agregando recuperação e preservação do patrimônio.

O superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN/Ba, Bruno Tavares, apresentando o trabalho de elaboração de normas para o Centro Histórico de Salvador, para a viabilidade de investimentos, garantindo a renovação e revitalização deste Centro, na medida em que estabelece critérios claros para intervenção de imóveis arruinados e descaracterizados.

Jealva Fonseca, gerente de projetos e licenciamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo de Salvador – Sedur, apresenta o Programa de Incentivo à Restauração e Recuperação de Imóveis do Centro Antigo de Salvador (Revitalizar), que tem como objetivo estimular a requalificação dos imóveis ali localizados, trazendo de volta a vida, o movimento e a circulação de pessoas.

Realizado pelo Instituto Antonio Carlos Magalhães e pela Associação dos Empreendedores do Centro Histórico – ACHE, o debate tem a mediação da arquiteta e urbanista Angela Gordilho Souza, mestre e doutora em planejamento urbano e regional, líder do grupo de pesquisa LabHabitar – Habitação e Cidade, foi secretária de habitação da Prefeitura Municipal de Salvador (2005-2008). Atualmente, além do ensino, pesquisa e extensão na UFBA, integra o Conselho Fiscal da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo – ANPARQ (Gestão 2021/22).

…..

3ª Edição – Em Defesa do seu Visitante

Mais uma edição de sucesso do projeto Diálogos. Desta vez, discutindo o Centro Histórico a partir da perspectiva do visitante, através das opiniões colhidas na pesquisa de opinião realizada durante as últimas semanas em parceria com o portal Ibahia.

Durante o evento, foram apresentados os resultados da pesquisa e discutidas soluções a curto, médio e longo prazo pelos convidados Beatriz Lima (diretora de planejamento da Fundação Mario Leal Ferreira), Divaldo Borges (diretor de regulação e certificação de serviços turísticos da SETUR – Ba), Fábio Mota (secretário municipal de cultura e turismo), Geraldo Magalhães (diretor de gestão do Centro Histórico da prefeitura) e Marise Chastinet (secretária municipal de ordem pública).

Um dos pontos mais citados durante o evento foi a importância da parceria entre as esferas públicas que atuam no Centro Histórico, como ponto fundamental para o sucesso dos projetos e ações.

Também foi ressaltada a criação de uma força-tarefa, sugestão que surgiu durante a nossa última edição e já está a pleno vapor, com representantes de diversas áreas, como gestores públicos, forças de segurança, empresários, comerciantes e moradores que se reúnem periodicamente, com o objetivo de pensar ações imediatas para o dia a dia do Centro Histórico.

Além disso, foram discutidos diversos assuntos, como regulamentação, capacitação e fiscalização dos ambulantes, implantação de um projeto, para o próximo verão, de um centro integrado de monitoramento, com câmeras de segurança e torres de comunicação, além de ações em outras áreas, como moradia e a necessidade de uma campanha efetiva de comunicação para divulgar uma imagem positiva do Centro Histórico.

Confira, abaixo, o evento na íntegra:

…..

2ª Edição – Segurança

Foi um sucesso a segunda edição do “Centro Histórico em Ação – Diálogos”. Desta vez, discutimos a segurança pública e uma gestão compartilhada, tema de suma importância para o Centro Histórico.

Com objetivo de buscar soluções e conhecer melhor o que os governos e os diversos segmentos da polícia estão fazendo para a melhoria da segurança na área, o evento trouxe importantes contribuições, inclusive de natureza prática, como a sugestão de criação de um comitê com participação das polícias, sociedade civil e outras entidades para discutir e tomar decisões estratégicas e medidas práticas periodicamente, além da informação de que serão instaladas, na região, novas câmeras de monitoramento e reconhecimento facial por parte da Prefeitura.

Agradecemos a participação de todos os nossos convidados: Tenente Coronel Antonio C. S. Magalhães, Tenente Coronel Carlos César Albuquerque, Delegada Maritta Souza, Delegado Maurício Moradillo, o diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência da Guarda Civil Municipal de Salvador, Maurício Rosa Lima e a Assessora da 1ª Vara da Infância e Juventude, Manuela da Silva Lima.

Gostaríamos de fazer um agradecimento especial a todos que estiveram presentes, prestigiando, participando e enviando perguntas e lembramos que, no próximo mês, estaremos de volta com mais um bate-papo sobre o Centro Histórico.

O “Centro Histórico em Ação – Diálogos” é uma realização do Instituto ACM e da ACHE (Associação do Centro Histórico Empreendedor) e tem o apoio da Rede Bahia.

Confira, abaixo, o vídeo do evento na íntegra:

…..

Segurança no Centro Histórico de Salvador é discutida em debate virtual

Se reúnem para debater representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Civil Municipal e empreendedores do Centro Histórico de Salvador

“Segurança Pública e Uma Gestão Compartilhada” é o tema do segundo debate virtual da série “Patrimônio Bahia: Centro Histórico em Ação – Diálogos”, que acontece no próximo dia 29 de abril, às 16h, com transmissão através do canal do Youtube: acminstituto. Realizado pelo Instituto Antonio Carlos Magalhães e pela Associação dos Empreendedores do Centro Histórico – ACHE, o debate, com mediação do empresário Leonardo Régis, tem o objetivo de buscar soluções para as questões que impactam no Centro Histórico de Salvador.

Participam do segundo Diálogos, Delegado Maurício Cortes Moradillo, titular da 1ª DT da Polícia Civil, Tenente Coronel Magalhães, do Batalhão Especializado de Policiamento Turístico – BEPTur, Delegada Maritta Souza, titular da Delegacia de Proteção ao Turista – Deltur, Tenente Coronel Carlos César Albuquerque, Comandante do 18º Batalhão de Polícia Militar do Estado e Maurício Rosa Lima, diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência da Guarda Civil Municipal de Salvador.

O Diálogos sobre “Segurança e uma Gestão Compartilhada, no Centro Histórico”, tem como objetivo se debruçar sobre questões de como esse modelo de gestão, envolvendo os vários segmentos da polícia, pode ajudar na melhoria da segurança, juntamente com as novas tecnologias já testadas e experimentadas em outras regiões da cidade, como filmagens através de câmeras, tão necessárias ao apoio do trabalho de polícia.

Nesse sentido, com o debate, se deseja conhecer o que os governos estão planejando para uma ação mais direta e efetiva nesse assunto. É possível uma gestão compartilhada entre as polícias? Essa gestão pode dar resultados visando uma melhor segurança para o nosso Centro? Como a tecnologia baseada em filmagens pode ajudar na operação do policiamento? Entender como ocorre a reabilitação daqueles que praticam crimes perante uma ação de roubo ao cidadão. Porque eles são soltos em tão pouco tempo e retornam a atuar no mesmo local? Estas entre outras questões serão tratadas e compartilhadas com uma equipe especializada no assunto.

A ACHE, Associação do Centro Histórico Empreendedor, criada em 2020 visa unir empreendedores do Centro Histórico de Salvador de forma positiva e atuante no desenvolvimento e fortalecimento do turismo, do comércio, da cultura e dos aspectos sociais.

Braço social da Rede Bahia, o Instituto Antonio Carlos Magalhães de Ação Cidadania e Memória (IACM) é uma organização privada sem fins lucrativos que tem como direcionamento estratégico atuar na promoção da cultura contemporânea, do patrimônio e da educação.

O “Patrimônio Bahia” é programa de ações desenvolvido pelo Instituto ACM, com foco na valorização do patrimônio material e imaterial da Bahia. Sua proposta é debater e discutir temas que possam sugerir melhorias para o Centro Histórico, além de apresentar o acervo cultural, religioso e gastronômico existente.

Palestrantes:

Maurício Rosa Lima. Diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência do Município de Salvador, há 5 anos desenvolve um trabalho de união na Guarda Civil Municipal e conscientização de toda tropa, buscando gerar mais aproximação com a população. Formado em Gestão em Segurança Pública, pela Estácio de Sá. Atuou na TRANSALVADOR, como gestor dos equipamentos públicos, e na LIMPURB, como assessor especial da Presidência.

Delegada Maritta Souza. Titular de Polícia Civil na 7ª. Delegacia Territorial e da Delegacia de Proteção ao Turista. Foi Delegada Coordenadora nos Municípios de Ilhéus e Valença, Diretora de Direitos Humanos da SSP. Especializada em Gestão em Direitos Humanos e participante em diversos cursos de Polícia Turística.

Delegado Maurício Moradillo. Titular de Polícia Civil da 1ª. Delegacia dos Barris. Especialista em inteligência pela Academia de Polícia Civil de Pernambuco. Foi titular da delegacia de Tóxicos e Entorpecentes. Coordenador de roubo a banco e antissequestro do departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado. Atuou com delegado de caso da Superintendência de Inteligência da SSP.

Tenente Coronel Antonio C S Magalhães. Comandante do Batalhão Especializado em Polícia Turística da PM. Servidor de nível superior na Polícia Militar da Bahia. Licenciado em Construção Civil. Graduado em Segurança Pública, Ciências Contábeis e em Direito. Pós-graduado em Defesa Social e Cidadania e em Gestão Estratégica de Segurança Pública. É mestre em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social.

Tenente Coronel Carlos César Albuquerque. Comandante do 18º. Batalhão da PM/Centro Histórico. Comandou a RONDESP/RMS. Foi Subcomandante da 1ª. CIPM/Pernambués e da 15ª. CIPM/Itapuã. Foi Chefe da Inteligência do Comando de Policiamento Regional da Capital – Atlântico, por 04 anos.

…..

1ª Edição – Mercado Informal

Debate virtual discute o mercado informal e seus impactos no Centro Histórico de Salvador

Especialistas apresentam soluções através do Plano Salvador 500

Com o objetivo de buscar soluções eficazes para o ordenamento do mercado informal no Centro Histórico de Salvador, será realizado no próximo dia 25 de março, às 16h, o primeiro debate virtual da série “Patrimônio Bahia: Centro Histórico em Ação – Diálogos”. A transmissão se dará através do canal do youtube acminstituto.

Realizado pelo Instituto Antonio Carlos Magalhães e pela Associação dos Empreendedores do Centro Histórico – ACHE, o debate, com mediação da jornalista Doris Pinheiro, reunirá a Secretária da SEMOP – Secretaria Municipal de Ordem Pública, Marise Chastinet, representantes dos empreendedores e dos trabalhadores do mercado informal e os professores Elisabeth Loiola e Gabriel Kraychete que apresentarão as propostas do Plano Salvador 500 que analisa a dinâmica da economia dos setores populares na capital e propõe políticas inovadoras de inserção social pelo trabalho.

O “Patrimônio Bahia” é programa de ações desenvolvido pelo Instituto ACM, com foco na valorização do patrimônio material e imaterial da Bahia. Sua proposta é debater e discutir temas que possam sugerir melhorias para o Centro Histórico, além de apresentar o acervo cultural, religioso e gastronômico existente.

 Sobre o Plano Salvador 500 – Numa realidade como a brasileira e na cidade do Salvador, em particular, a maior parte da população não possui um emprego regular assalariado. Um imenso contingente de trabalhadores encontra-se fora das relações protegidas de emprego e ganha o seu sustento por meio de uma economia dos setores populares.

O Plano Salvador 500 põe em evidência a dinâmica peculiar dessa economia dos setores populares e identifica as implicações práticas dessa abordagem para a proposição de políticas inovadoras de inserção social pelo trabalho para além daquelas tradicionalmente vinculadas ao emprego assalariado, ao trabalho informal e ao empreendedorismo.

Sobre os palestrantes / debatedores

– Elisabeth Loiola: Professora Titular da Escola de Administração da UFBA, Economista e Doutora em Administração pela UFBA. Professora do Núcleo de Pós-Graduação em Administração da UFBA.

– Gabriel Kraychete: Professor Titular da Universidade Católica do Salvador – UCSAL (1989-2019), onde coordenou o programa de pesquisa em Economia dos Setores Populares. Mestre em economia pela UFBA. Doutor em Políticas Sociais e Cidadania pela UCSAL.

– Leonardo Régis: formado em Ciências Sociais com ênfase em pesquisa e planejamento socioeconômico pela Universidade Salvador, é Gestor de Negócios do Grupo Viana Régis e atua nos Ramos de Moda, Gastronomia, Turismo e Entretenimento no Centro Histórico.

– Marise Chastinet: formada em Administração pela Universidade Federal de Sergipe, especialista em Gestão, concursada da Denocs, foi diretora da Codeba, passou pela Alba, foi presidente da ARSAL – Agência Reguladora e Fiscalizadora dos Serviços Públicos de Salvador e hoje a frente da Semop como secretaria de Ordem Pública do Município de Salvador.

Mediadora:
Dóris Pinheiro: jornalista com mais de 35 anos de experiência profissional, radialista com experiência em teatro profissional. Assessora de imprensa nas áreas institucional e de cultura. Profissional com carreira desenvolvida por mais de 25 anos em TV e rádio. Pós-graduada em Roteiro para TV e Vídeo. Tem experiência nas áreas de publicidade e jornalismo de moda. Professora de Jornalismo e Publicidade em faculdades privadas. Assessora de imprensa à frente da DP Assessoria de Imprensa, editora de Cultura e Projetos Especiais e colunista do site leiamaisba.com.br e editora dos podcasts Curta de casa e Bom prá Saúde.

……

Confira na íntegra a primeira edição que discutiu o Mercado Informal